Pesquisa constata desinformação em temas ligados à saúde nas redes sociais

12/01/2023 08h16 - Atualizado em 19/01/2023 09h14

Com objetivo de ampliar os processos de inovação na saúde, a Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi), tem realizado estudos sobre o monitoramento de mensagens que circulam nas redes sociais com temas ligados à saúde. O monitoramento é realizado pelo Observa ICEPi e o laboratório, que conta com a parceria da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), já analisou, em cinco meses de atividade, 1.012.699 milhão de mensagens relacionadas à saúde e compartilhadas nas redes sociais.

“O nosso primeiro relatório sobre os efeitos das notícias falsas no ato de vacinação das pessoas impressionou muito a equipe. Os números evidenciaram que mais de 41 mil mensagens falsas nessa temática foram compartilhadas em menos de 24 horas. Foi possível demonstrar o quão grave é a situação da desinformação e como ela pode interferir negativamente nas coberturas vacinais em todo o País”, detalhou o pesquisador do Observa ICEPi, Fábio Goveia.

As mais de um milhão de mensagens circularam no período de julho a dezembro de 2022 e contou com a análise de 1.625.943 grupos, perfis e canais mapeados e atuantes no Telegram, Twitter, Instagram e Facebook.

Neste período de análise, o Observa ICEPi elaborou nove relatórios com diferentes abordagens e que buscam evidenciar como a desinformação causada por notícias falsas impacta negativamente em mobilizações importantes na área da saúde pública. Entre os assuntos analisados estão a Monkeypox (varíola dos macacos), além dos temas da fome e da vacinação, como a Poliomielite e a Covid-19.

Para 2023, a expectativa é que novas temáticas sejam incorporadas nas pesquisas pelo laboratório, como saúde da mulher e violência. Além disso, serão realizados seminários e cursos voltados aos servidores da Sesa e do ICEPi, com o objetivo de criar uma dinâmica de difusão de práticas e aprendizados sobre informação em saúde.

As análises e o monitoramento podem ser acompanhados no site https://icepi.es.gov.br/projeto-observa-icepi 

Apresentação das análises nacionalmente

Durante o ano de 2022, membros do Observa ICEPi foram convidados para realizar a apresentação dos dados e informações em eventos de relevância nacional. As consequências da desinformação populacional em relação ao tema da saúde foram apresentadas em três estados.

Os profissionais estiveram em reunião na Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), em Brasília; em seminários de hesitação de vacinação promovidos pelo Ministério da Saúde no Acre e em São Paulo; e no evento sobre cobertura vacinal de Papilomavírus Humano (HPV), organizado pelo Instituto Butantan, também em São Paulo.

Fabio Goveia acrescentou que o projeto é uma ferramenta muito importante para a gestão pública e possibilita o conhecimento antecipado das principais redes de desinformação entre a população.

“Esse conhecimento permite o planejamento e a execução de estratégias eficazes no combate à propagação de notícias falsas ou enganos que estão impactando negativamente em várias frentes da saúde, como na confiança em relação às vacinas disponíveis atualmente”, completou o pesquisador.


Informações à Imprensa:

Coordenadoria de Comunicação em Saúde – Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi)
Gabriel Torobay / Mayra Scarpi
icepi.comunicacao@saude.es.gov.br 

Assessoria de Comunicação - Superintendência da Regional Metropolitana de Saúde
Danielly Schulthais
daniellyschulthais@saude.es.gov.br 

Busca