Superintendência Regional de Colatina realiza oficina para integração das ações na Atenção Primária

14/11/2022 10h50 - Atualizado em 16/11/2022 09h23

Com o objetivo de integrar ações de saúde com base na Atenção Primária em Saúde (APS) e com referência nos indicadores do Previne Brasil, a Superintendência Regional de Saúde de Colatina (SRSC) realizou, nessa segunda-feira (07), a oficina “Integra APS”. A atividade contou com a participação de mais de 50 profissionais, entre secretários municipais de Saúde e equipes da APS dos 15 municípios que compõem a região Central de Saúde.

O encontro aconteceu no auditório da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Colatina e foi promovido pela equipe do Apoio Institucional, que faz parte do Programa Estadual de Qualificação da Atenção Primária à Saúde (Qualifica-APS), do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi); Atenção Primária à Saúde (APS); do Núcleo de Regulação do Acesso (NRA); e do Núcleo de Vigilância em Saúde da SRSC.

A superintendente Regional de Saúde de Colatina, Maricélis Caetano Engelhardt, destacou a importância do momento. “A oficina é parte de um processo de fortalecimento de gestão. Primamos sempre pela organização da Rede Estadual e municipal de Saúde, de forma que seja a cada dia mais resolutiva, assertiva e equânime”, disse.

Para a apoiadora institucional Paula de Paula, a oficina foi pensada e planejada para dar mais um passo no sentido de promover a integração entre as equipes. “A expectativa é de que esta oficina seja contínua e produza os frutos que nós esperamos: a qualificação da oferta de serviço e assistência de saúde nos municípios”, ressaltou.

Em diferentes momentos, cada equipe explicou os procedimentos de rotina para a execução do trabalho. Durante a apresentação, o assessor técnico do Colegiado dos Secretários municipais do Espírito Santo (Cosems-ES), Stanley Mendes, explicou e tirou dúvidas dos participantes a respeito dos indicadores do Previne Brasil e disse que é importante capacitar toda a equipe, como coordenadores, gestores municipais e profissionais de saúde. “A integração da APS com as outras redes também são importantes, sendo a complementação do cuidado com o usuário”, frisou Mendes. 



Previne Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, o Previne Brasil veio para reestruturar a forma de enviar recursos aos municípios para investir nos cuidados básicos em Saúde. É formado por indicadores e busca incentivar os municípios a cadastrarem mais usuários nos postos de saúde do Brasil, ampliando o vínculo entre pacientes e equipes de saúde.

Informações à Imprensa:

Coordenadoria de Comunicação em Saúde – Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi)
Gabriel Torobay / Mayra Scarpi / Mariela Pitanga
icepi.comunicacao@saude.es.gov.br 

Assessoria de Comunicação – Superintendência da Regional Central de Saúde
Lorena Zonta

Busca